Cuidados com o seu Pet

Boa Tarde Pessoal,

Confira algumas dicas para que você e o seu pet possam conviver da melhor forma possível.

  • Família: Um amigo deve levar só alegrias. Antes de levar um animalzinho para casa, tenha certeza de que ele não será motivo de brigas. Caso contrário, todo mundo vai sofrer, principalmente ele;
  • Alimentação: Um animal bem alimentado é um amigo feliz. Forneça alimentos apropriados, de acordo com a espécie e a idade do animal;
  • Higiene: O cão deve ter abrigo confortável, protegido do sol, de chuva e do vento. Já os felinos são animais muito limpos e não precisam tomar banho frequentemente;
  • Cuidados Médicos: Os filhotes devem ser vacinados com 2, 3 e 4 meses de idade, e os adultos anualmente, contra a raiva e doenças próprias da espécie. Providencie a vermifugação do seu animal seguindo as orientações veterinárias a esse respeito;
  • Identificação: Coleiras com plaquinhas de identificação são super importantes! No caso do seu amigo fugir, a pessoa que acha-lo poderá entrar em contato facilmente com você. O uso de Microchip Animal também ajuda em caso de animais perdidos.

“Respeitar os animais é dever de todos, amá-los é um privilégio de poucos”.

Cãozinho e Gatinho

Cãozinho e Gatinho

Siga essas dicas!

Fonte: Hachi – ONG de Proteção Animal

Anúncios

Microchip Animal

Boa Tarde Pessoal,

Conheça um pouco sobre o uso do Microchip Animal, uma tecnologia que auxilia na identificação do seu Pet.

A Identificação de Animais é uma tecnologia que consiste em implantar sob a pele do animal um Microchip. O sistema, ao contrário do que parece é simples, com uma seringa, o veterinário injeta o pequeno “RG” sob a pele do animal, mas fique tranquilo que isso não provoca nenhum tipo de desconforto para o animal. Pronto, está instalado um Microchip inofensivo e do tamanho de um grão de arroz que trará todas as informações necessárias do animal.

Esta tecnologia é bastante utilizada em todo mundo e tem vem crescendo no Brasil com a preocupação de se ter todas as informações do animal e do proprietário onde quer que ele vá. O Microchip pode ser utilizado em várias espécies de animais: caninos, felinos, equinos, bovinos, roedores, peixes, aves, cobras, entre outros.

Com um aparelho específico para leitura do chip, rapidamente é possível obter o número de identificação do animal através de um banco de dados armazenado no site: http://www.siraa.net, a quem pertence e bem como os dados desse animal. Esse serviço que vem conquistando o mercado é oferecido pelo HOVETSC – Hospital Veterinário Santa Catarina e representa mais item para proteção em caso de perda dos animais. É também uma ótima alternativa para quem viaja para o Exterior e tem que comprovar a vacinação do animal.

As vantagens do uso do Microchip em animais incluem:

  • Facilidade de identificação em caso de animal perdido;
  • Identificação com 100% de acerto em caso de roubo do animal;
  • Não necessita de manutenção.

Na galeria abaixo, você confere o processo de aplicação do Microchip em um cãozinho. O processo foi realizado durante a 15ª Cãominhada de Blumenau.

Até Mais!

Fonte: HOVETSC – Hospital Veterinária Santa Catarina.

Os 10 Mais – Dicas para o Inverno

Boa Tarde Pessoal,

Chegou a hora de tirar do armário os agasalhos e cobertores porque o frio já marca presença. E assim como nós, nossos cães e gatos também precisam de cuidados especiais durante essa época do ano. Para ajudar você, o nosso “Os 10 Mais” de hoje traz dicas de como lidar com nossos amigos durante esse período. Confira:

Cães

Cão no Inverno

Cão no Inverno

  • Dica 01 – Nem todo cão precisa de roupinhas. Vista seu cachorro apenas na hora de sair de casa, caso tenha pelo curto e more dentro de casa. Animais acostumados com o exterior não precisam de roupas. Com os cães peludos, o cuidado é ainda menor: basta fazer tosas com menos frequência, deixando o pelo mais alto;
  • Dica 02 – Coloque a imunização em dia – especialmente a vacina contra a tosse dos canis, que ajuda a proteger os animais também da gripe. Não vale esquecer as outras vacinas necessárias ao cachorro, como a anti-rábica, a múltipla e a contra a giárdia;
  • Dica 03 – Choques de temperatura são perigosos! Por isso agasalhe seu cachorro na hora de sair do banho quente para o exterior, mais frio. Se o animal for grande demais, deixe-o por algum tempo no ambiente aquecido, para que se adapte gradualmente à temperatura;
  • Dica 04 – Cães idosos sofrem mais com o frio e tendem a desenvolver artrose com as mudanças de temperatura do início de inverno. Pergunte ao veterinário se algum medicamento ou suplemento alimentar pode ajudar o seu animal;
  • Dica 05 – Recém-nascidos não podem tomar friagem. Depois de um mês, um mês e meio, o filhote já começa a se adaptar com a variação de temperatura. Após esse período, proteja do frio da mesma maneira que se faz com um adulto. Mas não o exponha a mudanças bruscas de temperatura;
  • Dica 06 – Observe os sinais de doenças. O comportamento do animal não muda muito no inverno. Por isso procure um veterinário, caso o cão esteja amuado, tossindo ou espirrando e com secreções no nariz durante um ou dois dias. Esses são sintomas de infecção bacteriana. Não dê remédios de seres humanos, que podem machucar seu animal. Tosses secas não necessariamente indicam doença, mas incômodo com o ar frio e seco. Para trazer bem-estar ao animal, umedeça o nariz com inalações de soro fisiológico ou deixe uma bacia cheia de água ou pano úmido no ambiente;

Gatos

Gato no Inverno

Gato no Inverno

  • Dica 07 – Nunca coloque roupas nos bichanos! Gato detesta roupa. Alguns animais ficam amuados e param de comer até que se tire a roupa;
  • Dica 08 – Tenha em casa ninhos quentes para o gato: vale um edredom, iglu, daqueles vendidos em loja de animais ou até a colcha do sofá. Isso porque esses animais sofrem mais com o frio do que os cachorros. Se você tiver uma dupla de miaus, melhor ainda: os animais vão dormir juntos para se aquecer;
  • Dica 09 – Bichanos idosos e filhotes com menos de 60 dias são mais suscetíveis ao frio, já que têm menos gordura no corpo. O veterinário pode indicar uma dieta especial para ajudá-los a atravessar o inverno;
  • Dica 10 – Aumente a frequência de escovações no frio: escove os pelos ao menos três vezes por semana. Na estação fria, os animais tendem a se lamber mais, acabam engolindo muita pelagem e formam mais bolas de pelo no estômago. Caso engulam pelo demais, os gatos podem ter até constipação intestinal.

Até o próximo “Os 10 Mais”.

Fonte: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/24-dicas-para-aquecer-seu-animalzinho-no-inverno?page=3

Farobook: a Rede Social do seu Pet

Boa Noite Pessoal,

Alguém já ouviu falar em Rede Social para animais? Não? Pois é, mas ela existe e chama-se Farobook.

Farobook

Farobook

O Farobook foi criado pelo eletricista Marcos Roberto Rodrigues, de São Paulo, e é destinado exclusivamente aos nossos Pets. A página tem as mesmas características de outras redes sociais: é possível publicar fotos, vídeos, trocar mensagens, criar eventos e se divertir com vários jogos. A diferença maior fica por conta da opção Curtir, que no Farobook é chamada de Lambida. Outra ferramenta é o Farejando, que serve para publicar fotos de animais desaparecidos ou que estejam precisando de um lar.

O intuito principal é reunir pessoas que tenha uma paixão em comum: os bichos. A ideia é que os usuários interajam entre si, curtindo, comentando e compartilhando fatos corriqueiros, assuntos interessantes, denúncias, novidades e tudo relacionado ao mundo animal.

“Um lugar para falar do seu melhor amigo, contar as suas muitas aventuras, relembrar os momentos inesquecíveis, compartilhar os seus vídeos encantadores e postar suas fotos mais engraçadas”.

A novidade é muito bacana e só tende a crescer. Então, se você gosta de tirar fotos dos seus bichinhos, que tal compartilhar esses momentos no Farobook? Chame o seu Pet, crie um perfil e faça parte deste novo espaço. Até mais!